O que fazer daqui para trás, de João Fiadeiro | Dia 14 de Outubro – 21H30MIN | Teatro Académico De Gil Vicente (TAGV) – Coimbra

13691186_1221999314497312_4446247276259686884_o

 

SINOPSE

João Fiadeiro explora o tempo – duracional, suspenso, intervalar – ao “mesmo tempo” que foca a sua atenção naquilo que fica, no que foi esquecido, no resto.  O “resto” é o que cria “vazio”. E é a prova da ausência de uma presença. Ou melhor, é a presença de uma ausência. É no “resto” que vamos encontrar os traços e os rastos para darmos início à impossível tarefa de re-construir o mundo, uma e outra vez. O resto é também o que está entre o corpo e “a presença do outro no corpo”, uma fuga permanente para coisas que ainda não são, para o que as coisas podem.

FICHA TÉCNICA

 

Direção João Fiadeiro

Performers e cocriação Adaline Anobile, Carolina Campos, Márcia Lança, Iván Haidar e Daniel Pizamiglio

Assistentes de direção Carolina Campos e Daniel Pizamiglio

Desenho de luz Colin Legras

Técnico de luz Pedro Correia

Apoio à documentação Stephan Jürgens

Tradução Ana Correa

Assistência de produção Sinara Suzin

Gestão financeira Silvia Guerra

Produção RE.AL (Lisboa)

Coprodução Teatro Maria Matos (Lisboa) / Teatro Rivoli (Porto)

Apoio à internacionalização Fundação Gulbenkian e Fundação GDA

Apoio institucional Câmara Municipal de Lisboa

Residências artísticas Arquipélago / Centro de Artes Contemporâneas (Açores), Santarcangelo Dei Teatri (Itália) e Atelier Real (Lisboa)

Estreia Teatro Maria Matos, Lisboa, 11 de Novembro de 2015

Fotografia Patrícia Almeida

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

João Fiadeiro (1965) pertence à geração de coreógrafos que emergiu no fim da década de oitenta e que deu origem à Nova Dança Portuguesa. Grande parte da sua formação é feita entre Lisboa, Nova Iorque e Berlim, tendo depois sido bailarino na Companhia de Dança de Lisboa (86-88) e no Ballet Gulbenkian (89- 90). Em 1990 fundou a Companhia RE.AL, responsável pela criação e difusão dos seus espetáculos, ao mesmo tempo que acompanhou e representou diversos artistas emergentes. Em 2005 funda o Atelier Real, estrutura de acolhimento e programação de artistas e eventos transdisciplinares. Entre 1995 e 2003 colaborou com os Artistas Unidos na qualidade de responsável pelo “movimento dos actores”, tendo encenado, para essa companhia, dramaturgos como Samuel Beckett, Sara Kane ou Jon Fosse. Entre 2011 e 2014 co-dirigiu, com a antropóloga Fernanda Eugénio, o centro de investigação AND_Lab em Lisboa, uma plataforma de formação e pesquisa na interface entre criatividade, sustentabilidade e quotidiano. João Fiadeiro tem orientado com regularidade workshops de Composição em Tempo Real em diversas escolas e universidades nacionais e estrangeiras. É professor convidado do doutoramento em Sistemas da Complexidade no ISCTE. Atualmente frequenta o doutoramento em Arte Contemporânea do Colégio das Artes da Universidade de Coimbra.

DURAÇÃO DO ESPECTÁCULO

1:00

FAIXA ETÁRIA

M12

PREÇÁRIO

€7
€5 [< 25, Estudante, > 65, Grupo ≥ 10, Desempregado, Parcerias]